Loading the content... Loading depends on your connection speed!

Ligue: (62) 3446-1736
Shopping Cart - R$0,00

No products in the cart.

PESTO DE BARU

2 copos de manjericão lavados e secos
2-3 dentes de alho dependendo do gosto
1/2 colher de chá de sal
1/4 de copo de castanha de baru descascado
1/4 de copo de queijo parmesão ralado
1/3  de copo de azeite de oliva
Processar as folhas de manjericão no processador ou liquidificador. Adicionar o alho, sal, BARU YBÁ e o queijo e bater junto com as folhas. Adicionar aos poucos o azeite de oliva para formar a consistência de uma pasta.
Dura de 3-4 dias na geladeira
Rende 3-4 porções
Bom apetite!!

Ybá social

Ybá social

A Ybá está priorizando a colheita e compra de sementes da região do Nordeste Goiano. Nosso projeto tem como um dos principais objetivos a conservação do Cerrado, e a participação de diversas comunidades da área rural, assim ajudando a criar o sustento na própria terra em que vivem.

Nossa essência é ser natural, e para isso é preciso estar ligado a um conjunto de valores, desde o envolvimento do trabalhador rural quando colhe as sementes, respeitando a natureza e a sustentabilidade, à seriedade na transformação das sementes em um óleo de primeira qualidade. Read More

Baru, do desprezo ao estrelato

A castanha do cerrado hoje sustenta a fama de afrodisíaco e ganha mercado

Revista Terra da Gente – Valdemar Sibinelli

Há pouco mais de uma década, o ‘viagra do Cerrado’ se mantinha restrito aos pastos, disputado entre o gado e a fauna silvestre, além das crianças, que o comiam escondido. Antes, só o gado, animais silvestres, índios e crianças desobedientes comiam. Hoje é matériaprima para dezenas de produtos, artesanais e industrializados, que chegam até a Alemanha. E opção de trabalho e renda para muitas comunidades na exploração ambientalmente sustentável. O fruto desconhecido na maioria das capitais e em franca ascensão nos mercados do Cerrado brasileiro, de onde é nativo, é o baru (Dipteryx alata), também conhecido como cambaru, cumaru, barujó ou castanha-de-ferro.

Read More

Mobile version: Enabled